11.3.06

o nado-morto


Chamavam-lhe transparente quando surgiu. A salitre tratou de lhe aumentar a opacidade até à condição de translúcido, enquanto o tempo se encarregou de lhe ir destruindo a carcaça incompleta. As últimas novas rezam que lhe vão aproveitar o corpo para criar uma nova vida, ao jeito de um Frankenstein revisitado.

3 Comments:

Anonymous CC said...

Elefante Branco

12/3/06 11:17 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

e não há quem tenha coragem (e autoridade) para fazer desaparecer?

12/3/06 8:17 da tarde  
Blogger jc said...

desaparecer não sei, mas promover um concurso de ideias a uma possível alternativa talvez!

13/3/06 4:13 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home