25.4.06

25 de Abril


... bem à parte das festividades próprias deste dia, passei o dia inteirinho a arrumar o meu escritório, esta foi a única fotografia que tirei, já com o sol baixinho, é o meu poster preferido na parede do meu escritório com a minha sombra relectida. É também a minha forma de celebrar este dia!

11 Comments:

Blogger Sinapse said...

(huumm, desconfio que há um Clube das pessoas que têm esse poster ... hoje tropecei nele, no poster, em não sei quantos blogues ...)

(mas devo dizer que só o teu poster tem o canto inferior direito enrolado!)

:)

25/4/06 10:37 da tarde  
Blogger Luzinha said...

Mto bem JC, já vi esta imagem pela blogosfera fora, tinha dito no blog da Pitucha q a foto é o ex-libris do 25 de Abril.

Recordo-me de a ver colada na parede da escola onde a minha mãe leccionava, juntamente com outra q tinha estes versos:

"Uma gaivota voava, voava,
assas de vento,
coração de mar.
Como ela, somos livres,
somos livres de voar.

Uma papoila crescia, crescia,
grito vermelho
num campo cualquer.
Como ela somos livres,
somos livres de crescer.

Uma criança dizia, dizia
"quando for grande
não vou combater".
Como ela, somos livres,
somos livres de dizer."

(uma música q me ficou no ouvido, desde mto pequenina e na altura nem percebia o significado)

Eu pouco ou nada posso dizer da Revolução, pois só tinha 2 anos.

Mas desde tenra idade ouvia o meu pai dizer q o 25 de Abril foi a "pior" "coisa" q nos poderia ter acontecido... ... Ele era 100% salazarista! (n o estou a criticar nem quero, apesar de n concordar, respeito, eram os seus ideais... ...)

Aos poucos por mim mesma, fui vendo e aprendendo q o 25 de Abril não era aquela "coisa" horrenda q o meu pai tto abominava...

Mas uma coisa seja dita, teve os seus prós & contras, cmo tudo na vida...

25/4/06 10:57 da tarde  
Blogger jc said...

ok, confesso eu encenei a parte do cantinho enrolado!
gostaste?!

:)

25/4/06 10:59 da tarde  
Blogger bombas said...

o cantinho enrolado dá a ideia de "degradée" mas a sombra do fotógrafo denuncia-o...

25/4/06 11:02 da tarde  
Blogger patchouly said...

Eu conhecia a musica de que falaste luz, mas cá em casa era uma espécie de anedota, porque a minha irmã mais velha obrigava a minha outra irmã (tb mais velha que eu) a cantá-la, para "treinar" os SSS. É que a dada altura ela cissiava, e saía-lhe:

"Uma gaivota voava, voava,
aZZas de vento,
coraZZão de mar.
Como ela, sZZomos livreZZ,
ZZomoZZ livreZZ de voar."

:)

25/4/06 11:06 da tarde  
Blogger jc said...

É luzinha, eu também era um catraio de 3 anos, e também reconheço que era tão inevitável o acontecimento, como as consequências, boas e más!

25/4/06 11:08 da tarde  
Blogger Luzinha said...

É Patch,

Essa letra foi alvo de mtas versões!
Algumas delas impróprias...

25/4/06 11:30 da tarde  
Anonymous CC said...

Não era nascida no 25 de Abril e por isso não consigo ter muita percepção da necessidade da revolução. Mas pelo que ouço e conheço, compreendo. Acho também que trouxe mais contras que prós, mas isso são outras guerras...
Gosto imenso desse cartaz, mas só pelo miúdo. Hihi. Aqui há uns anos, num 25 de Abril, li uma entrevista a esse menino, que já não era menino nenhum quando a deu.

25/4/06 11:32 da tarde  
Blogger Sinapse said...

... pois tb eu cantava, mas era 'uma gaivota goava goava' ... desde cedo que gostei de aliterações!

25/4/06 11:33 da tarde  
Blogger jc said...

alitera que sabes sinapse!

25/4/06 11:38 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Enjoyed a lot! » »

26/4/07 7:34 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home