22.10.06

Costa Negra



Era em dias de nevoeiro cerrado ou de tempestade que sucedia a maioria dos naufrágios nestas costas a Norte de Leixões. Muitas foram as tripulações incautas ou as embarcações descontroladas que acabaram tragicamente afundadas pelos baixios de penedios aguçados que por aqui armadilham o mar.
O epíteto parece ainda fazer sentido em dias tempestuosos como o de hoje com a silhueta da refinaria de Matosinhos a aparecer como sinistra sentinela por entre a névoa salgada. Se se ampliar a fotografia pode-se ver ao longe, no horizonte, o farol da Boa Nova a esforçar-se por tornar seguras estas paragens.

9 Comments:

Blogger Luzinha said...

Gostei. :O)

tto da foto como do texto.

:O)

22/10/06 6:19 da tarde  
Blogger trazmumbalde said...

Boa posta patch!

22/10/06 6:33 da tarde  
Blogger Sinapse said...

- quem escreve assim não é gago! -

ou

- escreve que sabes! -


ah!! e ainda ... belíssima foto!!

22/10/06 10:38 da tarde  
Anonymous Remus said...

Um ar fantasmagórico. Excelente fotografia e texto. O pormenor da gaivota no canto superior direito, pronunciou ainda mais o ambiente místico.
Parabéns

23/10/06 10:21 da manhã  
Blogger jc said...

...ouvi dizer que é em dias como esse que os fantasmas dos náufragos se reúnem nos rochedos para lerpas acompanhadas de macieira...

23/10/06 7:08 da tarde  
Blogger patchouly said...

luz', traz, sin', remus, obrigado!

sempre a surrealizar não é jc? :)

24/10/06 12:07 da manhã  
Blogger Nilson Barcelli said...

Já há algum tempo que não olhava o mar de Matosinhos desse ângulo.
Será que o Narciso Miranda voltará no meio dessa névoa?
Abraço.

26/10/06 10:11 da manhã  
Blogger PCS said...

Perfeito enquadramento da gaivota e das cores.

26/10/06 1:23 da tarde  
Blogger BB (O.ö) said...

patchouly Belo inicio de uma bela história de mistério e aventura... Já pensate em escrever um livro?? Já agora podes ilustrar tb as páginas, pk as fotos estão o maximo! eheheh

Beijocasss****

26/10/06 4:52 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home