14.2.07

Cenas puericulturais ou, ... ... poluição no Rio Douro?

18 Comments:

Blogger jc said...

Arrepiante!
Cá pra mim é uma instalação daquelas modernas feitas por um artista de nome impronunciável!

14/2/07 7:02 da tarde  
Blogger tmc said...

Sim! É capaz meu caro JC!

Mas, se assim é...

Já tenho visto várias instalações,
umas com lixo,
outras com bicicletas
e até já vi uma com um frigorífico sem porta a servir de barco a uns miúdos.

Ya, e tu? Curtes arte?

14/2/07 7:10 da tarde  
Anonymous CC said...

Se isso é o que me parece, é de muito mau gosto...

14/2/07 7:41 da tarde  
Blogger Francisco Oliveira said...

Já tive o vício da pesca em águas interiores e estive nas margens de todos os rios do norte, incluindo o Douro. Na última vez que armei a acana ,na albufeira de Crestuma, num local chamado Lixa, tive a infelicidade de verificar que de todas as vivendas ali existentes atiravam o lixo para o rio, desde cascas de batatas até garrafas de óleos, ficando com uma lixeira em frente às suas casas.
Em geral, os portugueses ainda estão na idade média.

14/2/07 8:16 da tarde  
Blogger Luzinha said...

De um Rio azul onde já teve, saveis, atuns, inclusive golfinhos, agora aparece-nos num tom de côr verde-acastanhado turvo e com coisas do mais 'incrivel' que possa haver. Contudo tmc, parabéns, estas cenas devem ser mostradas.

E para ser franca gostei da foto, assim como do título. Muy bien!

14/2/07 8:21 da tarde  
Blogger Luzinha said...

francisco, acho que na idade média os nossos antepassados disfrutavam mais do nosso rio do que nós agora. Poderia não haver canalizações, mas também não havia tantas industrias que mandam os seus despojos para os rios. Com isto não quero dizer que o passado era bem melhor, nem pouco mais ou menos, só quero dizer que com os erros do passado e do presente, podemos evitar que se repitam no futuro.... :))))

14/2/07 8:30 da tarde  
Blogger tmc said...

Obrigado Francisco Oliveira,
Obrigado Luzinha,

No meio de todo este lixo, já quase aterro e sem reciclagem à vista é ainda reconfortante saber que há pessoas que pensam como eu.

No meio de toda esta tristeza restam-me as recordações de infância, de fazer surf e de passear em praias virgens a pouco mais de 20Km a sul deste cenário.

14/2/07 10:49 da tarde  
Blogger Luzinha said...

Nem é preciso ir 'tão longe', tmc, há pouco mais de 20 anos as prais da Foz, Matosinhos e Leça eram praias limpíssimas e espectaculares....

Agora para ir para uma boa praia tenho que me deslocar uns 90km, esperando sempre que não façam a essa o que já fizeram às do Porto e arredores...

:)

15/2/07 6:41 da manhã  
Blogger tmc said...

Luzinha,

Actualmente, eu já me contento 30 Km a sul... lá para as bandas de Maceda.

Dizem que a reciclagem é o caminho a seguir, será?

Será que é a reciclagem que vai trazer de volta as praias virgens aos nossos filhos?

Será?

15/2/07 11:50 da manhã  
Blogger Luzinha said...

tmc,

Sinceramente eu não conheço muito bem as praias a sul do Porto, pois desde criança que vou para norte (tendências:), e o que posso dizer é que a 30km a norte do Porto, já não se encontram boas praias ou praias com que nos possamos contentar. Mas de uma coisa tenho a certeza os 'poucos' km de praias de Viana do Castelo a Moledo, são excepcionais e ainda se encontram praias virgens, onde os surfistas disfrutam as boas águas e ondas que por lá passam ;)

Reciclar? Nunca tinha ouvido tal coisa, sobre isso o que posso dizer é que sou como São Tomé Ver para crer, e mesmo assim...

Concerteza que a reciclagem não vai trazer de volta as praias virgens, quando muito pode melhorar(desconfio muito que aconteça nos grandes centros urbanos). O que os Portugueses têm a fazer é continuar as preservar as poucas praias boas que nos restam, para que os nossos filhos as continuem a disfruta-las.

:)

P.S. Mais uma vez digo, grande post tens aqui. Os blogs são quase sempre uma mais valia para sensibilizar quem os visita :))))

15/2/07 6:59 da tarde  
Blogger patchouly said...

Só uma colherada: Luzinha, se quiseres ver a reciclagem em acção é capaz de se arranjar uma visitinha à Lipor, ficarias espantada com o nível do sistema. E tu também TMC!

Eu já ví, e fiquei.

15/2/07 7:19 da tarde  
Blogger Luzinha said...

Patch, se se arranjar uma visitinha até agradeço, e peço desculpas pela minha ignorância, mas não tinha conhecimento desse tipo de reciclagem, ainda bem que existe :)

15/2/07 7:26 da tarde  
Blogger Luzinha said...

E ainda bem que aprendo muito com vocês! :)

(foi só mais uma achega;))

15/2/07 7:27 da tarde  
Blogger Francisco Oliveira said...

Eu moro no Porto e sou dos que à terça-feira ponho à porta um saco com papéis e à quinta-feira um outro com os plásticos, os quais vão directamente para a Lipor. Mas no meu prédio com sete habitações sou o único que procede assim.
Temos muito para reciclar, começando pelas mentalidades.
Eu costumo dizer que o lixo não nasce. Alguém tem que o fazer e deixá-lo em qualquer lugar.
Quanto às praias, as do Porto (Foz) sempre foram conspurcadas com os esgotos. Parece-me até que agora estão melhor. O pior é o que o rio traz.

16/2/07 12:32 da manhã  
Blogger Luzinha said...

Desculpem mas acho que há aqui uma confusão da minha parte... Claro que na minha família todos separam os varios tipos de objectos para uma posterior reciclagem, aliás tenho um sobrinho com quase 2 anos que também faz o mesmo...

Quando eu falava de reciclagem com o tmc, era sobre os rios, as águas, não sobre resíduos sólidos.

E se estou para aqui a dizer algum disparate, desculpem mais uma vez, mas o trabalho é muito, ando com um bocado de aversão a PC's por causa do trabalho, às vezes leio algumas coisas na diagonal, por falta de tempo. E o pior é que eu sou completamente 'despistada' :$ eheheheh!

16/2/07 7:25 da manhã  
Blogger tmc said...

Obrigado Luzinha,
Obrigado Patch,
Obrigado Francisco Oliveira,
Concluo que o mais importante é sem dúvida reciclar as mentalidades.
Ah! Eu também separo o lixo.

16/2/07 12:10 da tarde  
Blogger PCS said...

É uma obra de Arte.
Digna de um World Press Photo.

16/2/07 3:38 da tarde  
Blogger tmc said...

Obrigado pcs,
pelo exagero, desculpa, pelo elogio.

16/2/07 4:27 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home