1.3.06

O regresso



Após uns dias de campo e montanha o regresso á cidade tem sempre um sabor a novo. Procuro sempre a diferença, a mudança que terá ocorrido nestes poucos dias, e embora normalmente tudo esteja na mesma, a simples possibilidade da novidade é sempre um motivo para uma nova exploração dos mesmos espaços para os quais deixo de olhar no dia a dia.

17 Comments:

Blogger Sinapse said...

Eu estava à espera de mais umas fotografias do metro. Demorou, mas cá está uma!
O metro é fotogénico! :)

1/3/06 11:47 da tarde  
Blogger trazmumbalde said...

É verdade sinapse, o nosso metro costuma sair-se bem nas fotografias.
E confesso também que não fui indiferente aos "discos pedidos" :)

1/3/06 11:54 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Campo e montanha... tá bem e tal!
Já trazias era umas fotos da Heidi, isso sim "motivo para uma nova exploração"! Afinal há Porto e Não Só, certo?
Em relação ao reportório que vais expondo, digo, sem preconceitos, que me "fassinas" artisticamente!
O metro, amanhas bem!
As marginais, ainda que de costas, retratas sobejamente!
Mas tenho de concordar com o outro, com mais sepulturas e cenas tétricas é que rasgavas a blogosfera...

2/3/06 12:36 da manhã  
Blogger trazmumbalde said...

Agora resolvem todos ser anónimos?
Ainda serão resquícios dos disfarces de Carnaval?
Aqui o provisório “êntase” com uma prosa indisfarçável, mais atrás o JC ainda com a manta do Drácula clama por almas do outro mundo...
Não percam os próximos capítulos que isto promete!

2/3/06 9:20 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Tudo na mesma??? na na na...
E a Av. dos Aliados e Pç. da Liberdade!? Estão a ficar Lindas! ;) + 1 Anónimo...

2/3/06 10:24 da manhã  
Blogger trazmumbalde said...

Também só estive fora quatro dias. Não terão mudado grande coisa!
Mas espero que apesar de todas as polémicas e ;) ainda venham a dar umas boas fotografias!

:)

2/3/06 10:51 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Da Morte
"(…)
Gostaríeis de conhecer o segredo da morte.
Mas como o encontrareis, se não o procurardes no coração da vida?
O mocho de olhos destinados à noite, e que o dia torna cego, não pode descobrir o mistério da luz.
Se quereis verdadeiramente contemplar o espírito da morte, abri de par em par o vosso coração à substância da vida; porque a vida e a morte são uma só coisa, como também uma só coisa são o rio e o mar.
(…)"

Kahlil Gibran in «O Profeta»

in: http://lnp.weblog.com.pt

2/3/06 12:56 da tarde  
Anonymous Provisório said...

Saúdo teu regresso, contudo assusta-me a desenvoltura que uma simples foto do metro pode assumir! Curiosa a passagem deixada por este último anónimo, afinal não é só para o pescador que mar e rio são um só!
Tá eclético o vosso blog, transmissor de um sincretismo assaz.
Bravo...

2/3/06 1:05 da tarde  
Blogger trazmumbalde said...

Sinto-me ultrapassado pelos acontecimentos!
Com diz o Provisório isto é apenas uma simples foto do Metro, mas que nos está a levar muito para lá da última estação...

2/3/06 1:20 da tarde  
Anonymous CC said...

Permitam-me ignorar os comentários anteriores, numa tentativa de mudança de tema. O nosso metro é assim tão limpinho e bem tratado???

2/3/06 2:58 da tarde  
Blogger trazmumbalde said...

Pelo menos estava sempre que lá passei. Quer as minhas fotografias quer as do TMC não tiveram direito a "limpeza" no Photoshop, apenas ajustes de cor e contraste.

2/3/06 3:21 da tarde  
Anonymous Provisório said...

É limpinho quante baste o nosso eléctrico, metro digo :p
Limpinho seria também um discurso aberto a todas as opinioes!
A palavra é tão mais bela quanto mais livre fôr!
Cada um condicionará a discussão com a sua visão ou leitura, jamais castrará as divergentes...
Pode ter sido má percepção do teu comentario CC, tu que como eu, és frequentadora assídua deste canto
desataviado, contudo rico em substracto!

2/3/06 3:36 da tarde  
Anonymous CC said...

Não foi, de modo algum, minha intenção "castrar" os comentários, opinião ou visão de ninguém. Fiquei realmente admirada por, nas diferentes e boas fotografias que aqui postam sobre o metro, estar sempre tudo tão limpinho. Coisa que, infelizmente, em Portugal não é comum. Penso que a morte nada tem a ver com as fotografias cheias de movimento e alegria que aqui se comentam. Mas é a minha opinião...! :))

2/3/06 6:10 da tarde  
Anonymous O Profeta said...

Cara CC, haverá lugar sempre às mais diversas manifestações artísticas, quer literárias ou fotográficas. No meu caso, sou um apaixonado pelo Gótico e pelo seu universo místico. À minha maneira procurei, certamente levado por outros comentários, exprimir um sentimento de vida e energia. Falando da morte e do seu segredo: "Mas como o encontrareis, se não o procurardes no coração da vida?"
A ARTE, tem destas coisas...

2/3/06 6:25 da tarde  
Anonymous CC said...

Não disse o contrário! ;)
And...i rest my case!!!

2/3/06 7:01 da tarde  
Blogger trazmumbalde said...

Nunca esperei que este post desse tanta polémica.
Pelo menos parece-me que já se entenderam todos. :)

2/3/06 8:12 da tarde  
Anonymous Provisório said...

Acho que foi por momentos incendiada a polémica, no fundo a criatividade tem de ser espicaçada!
Certo que o Traz apenas quis registar um momento, sentindo que no quotidiano está muitas vezes a novidade!
I will certainly rest in "Não Sei Pra Mais"'s case! E tenho a certeza que a CC tb, com ou sem comentários do outro mundo!

2/3/06 11:52 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home