19.6.06

Ponte Luís I


Do outro lado do muro

9 Comments:

Blogger Luzinha said...

Muro de Pensamentos

Parece que dentro de nossas cabeças existe um muro,
Mas existem cabeças e cabeças e assim cada uma ostenta ou não o seu muro!
Um muro de ignorância, um muro de medo, de insegurança, de falta de confiança,
enfim um muro.....
Pessoas que jamais tentaram vencer seus medos,
passar para o outro lado do muro.
Algumas até o fizeram, mas foram carregados pela mão,
até permaneceram do outro lado do muro por algum tempo,
mas na primeira oportunidade voltaram correndo!
A confiança que você deposita em voasse mesmo
é muito maior do que aquilo que os outros pensam,
Não importa o tamanho do muro e sim o o tamanho da sua coragem!
Vontade de mudar!
Nada mais doloroso do que não tentar,
Então?
Amanhã é um outro dia, uma nova chance!
Pense nisso , não fique aí do outro lado do muro,
imaginando como seriam as coisas desse lado!

Luciano Takeda

19/6/06 9:12 da tarde  
Blogger TR said...

é um outro lado com imensa graça, diga-se! E a ponte.... sempre bela!!!

20/6/06 12:28 da manhã  
Blogger trazmumbalde said...

Belo texto luzinha. Um destes dias posto a foto da ponte sem muro à frente, sem medos! (hehehehe!) ;)

Obrigado tr, achei piada à repetição do tema dos arcos no muro. É pena que as esplanadas ocupem uma parte muito grande do enquadramento, mas para isso só voltando lá mais para o Outono.
:)

20/6/06 9:49 da manhã  
Blogger Nilson Barcelli said...

desconhecia edste "outro lado do muro".
Interessante perspectiva.

20/6/06 12:50 da tarde  
Blogger Sinapse said...

Linda!!

(cheguei hoje a BXL ... do Porto, trouxe a mesma ponte ... para postalar!) :)

20/6/06 11:52 da tarde  
Blogger trazmumbalde said...

Fico então à espera de a ver nos postais de Bxl sin :)))

21/6/06 12:05 da manhã  
Blogger Sinapse said...

... já lá está, mas apresentada de uma perspectiva mais clássica, mais batida ...
Gostei da perspectiva inusitada da tua foto!

21/6/06 1:35 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

«Diante dos muros da cidade,
uma noite de Inverno,
um homem que tinha sofrido muito
gritou, desesperado: "Qual é o sentido da vida?"
E o eco respondeu-lhe claramente: "A vida!"»
Frans de Wilde

Glosa:
Na minha cidade não há muros.
(No seu lugar estão pontes... )
E, aos gritos desesperados,
de alguém que tenha sofrido,
estou certa que o eco responderia:
"O que dá sentido à vida
é mais importante que a vida!"
CB

21/6/06 1:59 da tarde  
Blogger trazmumbalde said...

Muito bem anonymous, Este post está a atingir um nivel...

Gostei!
:)

22/6/06 9:35 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home